10288760_527095994069419_8022452338773254915_n

Manuel de Araújo, Edil de Quelimane concedeu uma entrevista ao  Semanário Canal de Moçambique desta semana onde afirma que sente-se ameaçado pela PRM, lê-se na noticia assinada pelo Jornalista e Director deste órgão de informação, Fernando Veloso o seguinte: “O Presidente do Conselho Municipal de Quelimane, professor doutor, Manuel de Araújo, recebeu da Unidade de Protecção  de Altas individualidades (UPAI) uma carta que classifica de “ameaça” à sua integridade física e suspeita agora que possam estar a preparar um atentado contra ele.

A tal Unidade, que depende da Policia da República de Moçambique, na Província da Zambézia é comandada por Marcelino Nemulangue Madodo, adjunto de superintendente da Policia. O Comandante Provincial da PRM na Zambézia   é o comissário da Policia, – patente que corresponde a general nas Forças Armadas de Defesa de Moçambique- José Weng San, que certificou a carta do UPAI para o presidente do Conselho Municipal da capital da Zambézia.

Manuel de Araújo queixa-se de que estão a querer seguir-lhe os passos com objectivos estranhos e que, se ele não acatar as instruções do UPAI, poderão mesmo estar a preparar um atentado contra a sua vida.”

Num outro excerto retirado desta reportagem publicada pelo Canal de Moçambique na sua edição nr 250 de 30 de Abril de 2014 pode ler-se  o seguinte: “ O Presidente do CM de Quelimane lembra que foi um agente desta unidade (UPAI) que matou o músico Max-Love, quando ele cantava na comitiva que passeava pela cidade de Quelimane a celebrar a Victoria do MDM e a reeleição de Araújo nas ultimas autárquicas. O assassinato de Max- Love deu-se à porta da residência do governador, Joaquim Verissimo, e, segundo Manuel Araújo, a UPAI esta a omitir o nome do assassinato a tiro de Max-Love  ”

Poderá ler esta matéria na integra na edição nr 250, quarta feira, 30 de Abril de 2014

There are no comments yet.

Deixar uma resposta

%d bloggers like this: