Em 1498, o navegador Português VASCO DA GAMA, terá chegado a esta terra pelo rio que chamou de Bons Sinais. Reza a lenda que Vasco da Gama foi recebido e acolhido pela rainha Chuabo, dona das terras que se estendiam junto ao rio Cua -Cua (actualmente rio dos Bons Sinais).  Esta ao ver aproximar o visitante mandou os seus súbitos limparem um espaço para o navegador se acomodar dizendo: Khalimane – Khalimane; dai que surge o nome Quelimane para esta região.  Segundo CABRAL, esta versão da origem do nome não passa de pura fantasia, porque outras versões mais aceitáveis tal como: Quando os primeiros Portugueses desembarcam no porto que mais tarde se denominou Quelimane, o Chefe da  Povoação que ali existia, árabe ou seu descendente serviu de intérprete entre os Português e Indígenas, no árabe corrompido que se falava na costa, a palavra Kaliman significa interprete. Quelimane é a capital e a maior cidade da província da Zambézia, em Moçambique. Está localizada no rio dos Bons Sinais, a cerca de 20 km do Oceano Índico.

Existem várias versões sobre a origem do nome da cidade:

  • Uma versão aponta que a origem do nome de Quelimane deriva das palavras inglesas Killing Man (mata homens), que teriam evoluido para Queli-Man, pois esta zona de Moçambique estaria infectada de mosquitos tarnsmissores da malária e muitos dos homens das tripulações morreram como consequência dessa doença.
  • Outra versão diz que o nome desta cidade vem dos tempos da sua “descoberta” por Vasco da Gama que, vendo algumas pessoas a cultivar a terra, lhes perguntou (em língua portuguesa, evidentemente) como se chamava a terra. Não entendendo a pergunta, algum dos locais terá dito Kuliamani, que significa: “Estamos a cultivar”.

A SUA ELEVAÇÃO A CATEGORIA DE CIDADE

A 21 de Agosto de 1942, a vila de Quelimane foi elevada a cidade, pela Portaria do gabinete do Ministro do Ultramar nº1 sendo o Ministro, Dr. Francisco Vieira Machado, na altura era governador da Zambézia o Capitão Armando Eduardo Pinto Correia.